segunda-feira, 22 de agosto de 2011

MICROCEFALIA


A microcefalia é considerada uma doença rara, pois, sua prevalência é de 1 caso para cada 40.000 nascidos. Ela ocorre devido a várias situações. Pode ser por uma anomalia genética (microcefalia primária) ou por outros problemas, tais como infecções maternas durante a gravidez como a rubéola e a toxoplasmose, por exposição a radiações ionizantes durante o primeiro trimestre da gravidez, por fusão prematura dos ossos cranianos com causa desconhecida e ligados a defeitos congênitos ou como consequência do raquitismo (microcefalia secundária). Todas essas causas provocam uma redução do tamanho da caixa craniana e do encéfalo.

As conseqüências dessa diminuição do crânio impede que o cérebro cresça normalmente. A microcefalia primária pode provocar hipertonia muscular, paralisia, crises convulsivas e atraso mental. Já a microcefalia secundária depende do tipo de causa e gravidade do comprometimento.

O atraso mental decorre do fato de que, com os cérebro diminuído, as funções cerebrais não atuam convenientemente, pois pode afetar um ou os dois hemisférios cerebrais. O atraso mental pode variar de um leve atraso até um retardamento profundo.

Infelizmente, ainda não há tratamento para a microcefalia. Porém, quando a fusão óssea é detectada precocemente, pode-se obter bons resultados (diminuição das seqüelas) com intervenção cirúrgica.

Os sintomas da microcefalia  variam de pessoa a pessoa e de acordo com a idade. Em prematuros e lactantes podem aparecer sintomas como a apnéia, bradicardia, fonatanela (moleira) tensa, veias dilatadas no couro cabeludo, crânio de formato  arredondado, aumento do perímetro encefálico. Crianças mais velhas queixam-se de dores de cabeça e vômitos. Observa-se também: letargia, edemas papilares, hiperreflexia e clônus.

10 comentários:

  1. Sueli, obrigada pela visita!!
    Gosto muito de seus posts, são sempre explicativos... Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. como pode ser "mil maneiras de estimulação pedagógica" se vc não citou nenhuma?

    Discordo da Bruna, não foi muito explicativo não... :(

    ResponderExcluir
  3. Cade a parte da estimulação pedagogica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo o blog é de estimulação pedagógica. Você viu o restante ou pegou um texto explicativo e julgou o blog todo?

      Excluir
  4. ola...mei filho foi diagnosticado c microcefaloa,,,porem o medico nao me explicou nada sobre a doenca...ao ler na net do q se tratava..qse infartei..tomei varios calmantes...e estou gravida d 7 meses....ele passou c tanto medicos,fez varios exames,e nunca foi detectado nada...ele tem uma sindrome de williams...um retardo mental leve..to mto assustada c td isso..foo descoberto agora c 7 anos d idade...sera q realmente ele tem essa doenca...e se tem sera q e leve?? me ajudem por favor

    ResponderExcluir
  5. ola...mei filho foi diagnosticado c microcefaloa,,,porem o medico nao me explicou nada sobre a doenca...ao ler na net do q se tratava..qse infartei..tomei varios calmantes...e estou gravida d 7 meses....ele passou c tanto medicos,fez varios exames,e nunca foi detectado nada...ele tem uma sindrome de williams...um retardo mental leve..to mto assustada c td isso..foo descoberto agora c 7 anos d idade...sera q realmente ele tem essa doenca...e se tem sera q e leve?? me ajudem por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mariane.Sei que não é fácil receber uma notícia destas. Mas os médicos, principalmente com recém-nascidos, não é fácil um diagnóstico preciso. Algumas síndromes só são descobertas mais tarde, quando alguns sinais se tornam mais visíveis.É o caso da Síndrome de Williams. E ainda bem que você sabe (mesmo que seja agora) o que ele tem. Milhares de outras pessoas só ficam sabendo quando estão na adolescência ou na fase adulta. Sabendo (mesmo que seja agora) você pode ajudar muito mais o seu filho.

      Mas, seja Microcefalia ou Síndrome de Williams seu filho pode ter uma vida quase normal. Conseguirá ir à escola e aprender muitas coisas.Só que de uma maneira mais lenta que as outras crianças.

      Tanto a microcefalia quanto a Síndrome de Williams só fazem uma coisa: fazer o cérebro do seu filho trabalhar mais lento que o normal.Por isso, tranquilize-se.

      Claro que as pessoas se assustam com alguns termos das descrições das síndromes. Comigo aconteceria o mesmo. Mas você está convivendo com ele há 7 anos e deve conhecê-lo melhor que ninguém. Sabe das dificuldades que ele apresenta e das qualidades que ele tem como filho e como pessoa. Explore ao máximo essas qualidades e ajude-o nas dificuldades, atacando uma por vez, com calma e paciência. Não é porque ele tem uma síndrome que tudo está perdido. Se precisar de orientação, escreva para contato.milmaneiras@gmail.com. Terei imenso prazer em ajudar no que puder,

      Não se desespere para não prejudicar seu novo bebê. Ok. Calma e fica com Deus.

      Excluir
  6. Ola gostaria de visualizar atividades pedagógicas e de estimulação da visão para trabalhar com minha aluna que tem microcefalia ela está na segunda série...

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, a barra lateral está com problemas, eu já pedi que arrumassem, mas ainda não fizeram. Estou tentando uma nova forma, mas ainda não deu certo. por enquanto, faça o seguinte:Anote a atividade que quer ver e entre pelo Google ou vá ao final de cada página e click em "ver postagens anteriores" até encontrá-la. Desculpe o transtorno.

      Excluir