segunda-feira, 28 de março de 2011

A CRIANÇA DOS 9 AOS 12 ANOS E SEUS DESENHOS

Aos 8 anos , segundo Greig (2002), as crianças atingem a "idade de ouro do grafismo". Elas gostam dessa atividade e sentem prazer em realizá-la. Porém, ao completar os 9 anos, parece que todo aquele entusiasmo cessa. E passam a reclamar porque a professora pediu um desenho ou tem que ilustrar um texto ou um trabalho. E quando o fazem, parece que as idéias fogem do pensamento e, a maioria prefere não colorir. Isto acontece porque as crianças, a partir dessa idade, passam a ser auto-críticas, isto é, analisam e criticam suas próprias atitudes. É a fase que Greig chama de "idade da razão".


Isto acontece também porque passam a comparar seus desenhos com os desenhos dos amigos. E sempre existem os comentários. " O do fulano está legal, mas o seu... " 

Essa idade, coincide ainda com o início da puberdade, uma fase em que a criança se volta para os amigos e para o grupo. Pais e professores deixam de ser os " modelos" ou referências de comportamento e de formas de pensar. Os modelos, agora, são os amigos. E o que o amigo diz, é lei.

Um outro ponto importante para que surja a auto-crítica coincide com o aprendizado da disciplina de Artes.. O "belo", expresso pelos grandes artistas, impressiona a criança e esta passa a achar que é incapaz de realizar obras daquele nível. Infelizmente, essa idéía de incapacidade, é reforçada pelas exigências da própria disciplina. Vem à tona, então, a lembrança das "revistas para colorir", as cobranças, a opinião e as gozações dos amigos.  A criança fica confusa, desobediente, mandona, inquieta.


Por outro lado, é a época de maior expressão gráfica, porque a criança coloca todos os seus sentimentos (alegria, tristeza, raiva, ansiedade) em seus desenhos. E também a época da descoberta da perspectiva, do domínio do  traço, do mostrar e ocultar e da consciência da realidade. Mas, como ainda não dominam bem essas novidades, o desenho parece-lhe estranho.

É normal até os 9 ou 10 anos que, nesse testar e aprender a conhecer a realidade, as crianças cometam alguns erros, como por exemplo, a transparência das paredes de uma casa mostrando todo seu interior. Quando isso acontece por volta dos 12 anos, já não é tão natural. Ela  pode estar passando por algum problema emocional.


Um comentário: