domingo, 8 de janeiro de 2012

ALINHAVOS


Olá, pessoal!

Trago para vocês mais uma sugestão de atividades que pode ser realizada com crianças com e sem deficiência. São os alinhavos.

Normalmente, os alinhavos são feitos com placas de madeira, desenhadas e perfuradas no contorno dos desenhos. No entanto, pode-se fazê-los com papelão ou papel cartão. Para alinhavar usam-se cordões de amarrar tênis comprados por alguns centavos em qualquer loja de armarinhos. Estes cordões também podem ser improvisados com barbante, fita ou outro fio grosso qualquer. Devem ter um nó grosso (maior que a perfuração) numa ponta e, na outra, deve ser passada algumas camadas de cola branca, para que fiquem bem firmes. As figuras devem ser interessantes e significativas para as crianças.

Os alinhavos trabalham a coordenação motora fina, a preensão, o sentido de direção, noções de por cima e por baixo, dentro e fora, a atenção e a concentração e a coordenação viso-motora (olhar o que se está fazendo) etc,

Esta atividade pode ser uma auxiliar na alfabetização e numeração quando se usa letra e/ou  número para serem alinhavados. As figuras dos alinhavos também servem como auxiliar da escrita quando as usamos para nomeações, formações de frases, pequenas produções de textos.

Crianças com deficiência intelectual, autistas ou com problemas motores encontram alguma dificuldade no início. mas depois, melhoram com a repetição da atividade, a compreensão da organização do trabalho e da vontade que possuem de melhorar sua condição. Por isso, as figuras devem ser simples e com linhas retas. Com o tempo, vai se incluindo aos poucos, as formas arredondadas.

Os alinhavos que mostro, foram realizados por uma adolescente com malformação cerebelar, baixa visão, rarefação pigmentar e nistagmo patológico. O trabalho mostra vários momentos da atividade e o progresso conquistado com a atividade.

 No inicio, a garota unia os pontos aleatóriamente.
 6 meses depois, já apresentava uma compreensão melhor do trabalho
 e pode-se notar um grande progresso.
Ao final do ano, seu trabalho já estava perfeito.

O trabalho de alinhavo com essa garota também serviu para o conhecimento de partes das vestimentas como (bainha, barra, cós, gola, decote etc), para o ensino do asseio pessoal e do cuidado com o vestuário, conversas sobre a vaidade feminina, sexualidade, etc.

QUEM TRABALHA COM INCLUSÃO DEVE SER PACIENTE E DAR TEMPO AO TEMPO.

Um comentário:

  1. Adorei seu blog, temas super interessantes para quem trabalha com Educação Especial, só que não estou conseguindo acessar o conteúdo. Como devo fazer?
    Abraços e Parabéns pelo excelente blog.

    ResponderExcluir